Comentário ao Evangelho de João 15, 1-8 PDF Imprimir E-mail
Escrito por Ervino Martinuz   
Ter, 24 de Maio de 2011 19:05

• Os capítulos de 15 a 17 do Evangelho de João nos apresentam vários ensinamentos de Jesus que o evangelista junta e insere aqui no contexto amigo e fraterno do último encontro de Jesus com seus discípulos

Jo 15,1-17: Reflexões sobre a parábola da videira

J 15,18 a 16,4a: Conselhos sobre a maneira de se comportar na hora da perseguição

Jo 16,4b-15: Promessa sobre a vinda do Espírito Santo

Jo 16,16-33: Reflexões sobre o adeus e a volta de Jesus

Jo 17,1-26: O Testamento de Jesus na modalidade de oração

• Os evangelhos de hoje e de manhã apresentam uma parte da reflexão de Jesus sobre a parábola da videira. Para entender bem a dimensão desta parábola, é importante estudar bem as palavras utilizadas por Jesus. E é também importante observar de perto uma videira ou uma qualquer planta para ver como cresce e como se dá a unidade entre tronco e ramos, e como o fruto nasce do tronco e dos ramos.

• João 15,1-2: Jesus apresenta a comparação da videira. No Antigo Testamento, a imagem da videira apontava o povo de Israel (Is 5,1-2). O povo era como uma videira que Deus plantou com muita ternura nas terras da Palestina (Sl 80,9-12). Mas a videira não corresponde ao que Deus esperava. Em lugar de boa uva produz um fruto azedo que não serve para nada (Is 5,3-4). Jesus é a nova videira, a verdadeira videira. Numa única frase nos ensina a comparação. Afirma: “Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que em mim não dá fruto, ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto ainda!”. A poda é dolorosa, mas é necessária. Purifica a videira, assim cresce e dá mais frutos.

• João 15,3-6: Jesus explica e aplica a parábola. Os discípulos são já puros. Já foram podados pela palavra que ouviram de Jesus. Até hoje, Deus realiza a poda em nós através de sua Palavra que nos chega através da Bíblia e através de tantos outros meios. Jesus amplia a parábola e afirma: “Eu sou a videira e vós os ramos!”. Não se trata de duas coisas distintas: de um lado a videira e do outros os ramos. Não! A videira não existe sem os ramos. Nós fazemos parte de Jesus. Jesus é o todo. Para que um ramo possa produzir fruto, deve estar unido à videira. Só assim consegue receber a linfa. "Sem mim nada podeis fazer!" O ramo que não produz fruto é cortado. Seca e pode ser queimado. Não serve para nada, nem para ser lenha!

• João 15,7-8: Permanecei no amor. O nosso modelo é o mesmo que Jesus viveu em sua relação como o Pai. Diz: "Como o Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor!" Insiste em afirmar que devemos permanecer nele e que suas palavras devem continuar em nós. E chega a afirmar: "Se permanecerdes em mim e minha palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado!" Porque o que mais o Pai quer é que nos tornemos discípulos e discípulas de Jesus e, assim produzirmos muito fruto.

 

 

Para uma avaliação pessoal

 

• Quais foram as podas ou os momentos difíceis na minha vida que me ajudara a crescer? Quais as podas ou momentos difíceis que tivemos em nossa comunidade e que nos ajudaram a crescer?

• O que mantém a planta unida e viva, capaz de produzir frutos é a linfa que se encontra nela. Qual é a linfa que percorre nossa comunidade que a mantém viva, capaz de produzir frutos?